Sem pé mas com cabeça!


images

Critopher S.  Chaves nov./2014

Um pé na lama, o outro em cima do muro
Uma perna é torta, a outra faz gol
Um dedo duro, o outro morreu
Um olho frita o peixe, o outro vigia o gato
Uma mão no controle, a outra no saco
Uma boca banguela de trinta e dois dentes
Uma narina respira, a outra espira
A boca bebe quando alguém paga
Uma ideia chega, a outra expira
É azar de quem entra depois que eu saio
Sem pé e sem cabeça, só quem não entende os fatos!

Esse post foi publicado em Miscelânia, Poesias. Bookmark o link permanente.