Arquivo da categoria: Poesias

Sem pé mas com cabeça!


Critopher S.  Chaves nov./2014 Um pé na lama, o outro em cima do muro Uma perna é torta, a outra faz gol Um dedo duro, o outro morreu Um olho frita o peixe, o outro vigia o gato Uma mão no … Continuar lendo

Publicado em Miscelânia, Poesias

Meu Deus


autor: Mahatma Gandhi Ajuda-me a dizer a palavra da verdade na cara dos fortes, e a não mentir para obter o aplauso dos débeis. Se me dás dinheiro, não tomes a minha felicidade, e se me dás forças, não tires … Continuar lendo

Publicado em Poesias de Outros Autores | Marcado com , ,

O Tempo do Coração


  Há tempos em nossa vida que contam de forma diferente. Há semanas que duraram anos, como  há anos que não contaram um dia. Há paixões que foram eternas, como há amigos que passarm céleres, apesar de o calendário mostrar … Continuar lendo

Publicado em Minhas Poesias | Marcado com , , , ,

REVERIE


Silenciosamente aguardo enquanto observo a lâmina d’água. Meu sorriso some da memória! Apenas recordo, sobre qualquer aspecto, dos espaços desde a infância, não preenchidos. Quais são seus planos para o meu reverie? Acho que dessa vez não volto pra casa … Continuar lendo

Publicado em Minhas Poesias, Musicais | Marcado com , , , , , , ,

É tempo de uma nova estação.


Sensível esse coração que mal cabe aquí dentro do peito. É do tamanho do seu jardim! A estação para competir já passou, agora é tempo de compartilhar. Não desejo mais embates sobre o que o plantar. Preciso deixar de lado … Continuar lendo

Publicado em Minhas Poesias | Marcado com , , , , , , , , , , , , , , | 2 Comentários

Fragmentos


“Vai ser difícil sem você Porque você esta comigo O tempo todo E quando vejo o mar Existe algo que diz Que a vida continua E se entregar é uma bobagem.” Legião Urbana

Publicado em Poesias de Outros Autores | Marcado com , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

Prece


Pai, onde Tu estas Que na noite escura tua face inutilmente busco? Será que fui até pelo abandono abandonado? Se a Palavra silencia toda a dor, devolva os olhos da interpretação. Livra-me da angústia, vem serenar-me, vem abastar-me.

Publicado em Minhas Poesias | Marcado com , , , , , , , , , ,