Arquivo da categoria: Minhas Poesias

O Tempo do Coração


  Há tempos em nossa vida que contam de forma diferente. Há semanas que duraram anos, como  há anos que não contaram um dia. Há paixões que foram eternas, como há amigos que passarm céleres, apesar de o calendário mostrar … Continuar lendo

Publicado em Minhas Poesias | Marcado com , , , ,

REVERIE


Silenciosamente aguardo enquanto observo a lâmina d’água. Meu sorriso some da memória! Apenas recordo, sobre qualquer aspecto, dos espaços desde a infância, não preenchidos. Quais são seus planos para o meu reverie? Acho que dessa vez não volto pra casa … Continuar lendo

Publicado em Minhas Poesias, Musicais | Marcado com , , , , , , ,

É tempo de uma nova estação.


Sensível esse coração que mal cabe aquí dentro do peito. É do tamanho do seu jardim! A estação para competir já passou, agora é tempo de compartilhar. Não desejo mais embates sobre o que o plantar. Preciso deixar de lado … Continuar lendo

Publicado em Minhas Poesias | Marcado com , , , , , , , , , , , , , , | 2 Comentários

Prece


Pai, onde Tu estas Que na noite escura tua face inutilmente busco? Será que fui até pelo abandono abandonado? Se a Palavra silencia toda a dor, devolva os olhos da interpretação. Livra-me da angústia, vem serenar-me, vem abastar-me.

Publicado em Minhas Poesias | Marcado com , , , , , , , , , ,

A DESEJADA


CRISTOPHER S. CHAVES – 11/03/2010                 Quantas vezes na angústia Que sem dó me tortura e sufoca O sofrimento invoca O teu suave nome Quão ansioso a espero Sinto sua presença Como um … Continuar lendo

Publicado em Minhas Poesias | Marcado com , , , , , , , , , ,

POBRE MISÉRIA


Cristopher de S. Chaves 27/12/2009   Por que  camisa da Triathlon se minha Hering tem furos nas axilas e a costureira vive a me cobrar o reparo no meu calção? Um novo Timberland? Preciso de cadarços novos pro meu Bamba! … Continuar lendo

Publicado em Minhas Poesias | Marcado com , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , | 1 Comentário

QUEIXAS


Cristopher S. Chaves 7/12/09    Se nas gangorras crianças equilibram o mundo Sempre fica a história a dever ao tempo explicação Que contar das tuas ricas aventuras se outras eram tristes e sem nexo? Senão toda sua existência fora um … Continuar lendo

Publicado em Minhas Poesias